Neste dia…

6 de Dezembro

Por: António Teixeira

FOTO: D.R.

Celebração do Natal dos ucranianos celebra-se durante 3 dias, de 6 a 8 de Janeiro. Na Ucrânia, especialmente no oeste, até hoje na maior parte das aldeias, recordam-se das tradições do natal ortodoxo, na véspera do feriado religioso mais importante, o Natal cristão. O povo ucraniano senta-se a uma mesa festiva e generosa, mas sem carne. O dia 6 de Janeiro, a santa noite, em que se preparam após a arrumação nas casas é necessário purificar-se espiritualmente, para confessar para fazer a paz com o inimigo, depois disso, pode-se preparar os pratos festivos. Todos os ortodoxos, necessariamente têm sobre a mesa, exatas doze peças para os pratos tradicionais da Ucrânia, que eram compostos por sopa, bolinhos de massa, peixe, cogumelos, cereais, feijão ou brotos de feijão, batata, repolho, “kutya”.

FOTO: D.R.

Praça de toiros de Santarém, Monumental Celestino Graça, deve o seu nome a Celestino Graça, conhecido como impulsionador da feira do Ribatejo, é propriedade da Santa casa da misericórdia de Santarém, que pelo menos desde 1825 organiza corridas de touros na Cidade de Santarém. Foi inaugurada no dia 7 de Junho de 1964 e tem uma lotação de 13.179 lugares, a maior praça de Portugal, é considerada de 1ª categoria, é de estilo moderno e foi projectada pelo Arquitecto Pedro Cid, que ofereceu o projecto à Santa Casa. A praça começou os seus alicerces no dia 10 de Janeiro de 1964, tendo sido inaugurada a 7 de Junho do mesmo ano, com uma lotação esgotada, com uma corrida à portuguesa, tendo na altura as boas vindas da presença do então presidente da república, Almirante Américo Tomás e sua esposa. Foram lidados 8 toiros das ganadarias de José Infante da Camara, Oliveira Irmãos, Joaquim Lima Monteiro, Herdeiros de Paulino da Cunha e Silva, João Gregório, Manuel João Coimbra, José da Silva Lico e Dr. Fernando Salgueiro, que foram lidados pelos Cavaleiros Dr. Fernando Salgueiro, Manuel Conde, Clemente Espadanal, José Atayde, Pedro Louceiro, David Ribeiro Telles, José Mestre Baptista e José Maldonado Cortes, tendo os astados sido pegados pelos grupos de forcados Amadores de Santarém e Montemor.